Síndrome Inflamatória Multissistêmica e Covid-19 em crianças e adolescentes: aspectos epidemiológicos, Brasil, 2020-2021

Autores

Palavras-chave:

Covid-19. Morte. Criança. Adolescente. Brasil.

Resumo

Este estudo descreve aspectos epidemiológicos da Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica  (SIM-P) associada à Covid-19 e óbitos por Covid-19  em crianças (0-9 anos de idade) e adolescentes (10-19 anos de idade). As fontes de dados, de 2020-2021,  foram os Sistemas de Vigilância Epidemiológica para  SIM-P e de Informação sobre Mortalidade para Covid- 19, gerenciados pelo Ministério da Saúde. Foram  notificados 1.503 casos, mais frequentes em crianças  (77%) do que em adolescentes (23%); e 93 óbitos por  SIM-P em 26 das 27 Unidades da Federação. O maior  número de casos em crianças foi notificado em São  Paulo (268), contudo, a maior incidência ocorreu no  Distrito Federal (7,8/100 mil habitantes). A proporção  de óbitos por SIM-P foi 5,4% em crianças e 8,7% em  adolescentes. No período avaliado, houve 2.329  óbitos por Covid-19 em menores de 20 anos de  idade, com maior taxa em adolescentes (4,4/100 mil habitantes) do que em crianças (2,7/100 mil  habitantes), com maiores taxas em Roraima.  Recomenda-se intensificação da imunização contra  Covid-19 nessa população, aumentando a proteção  contra os efeitos negativos dessa doença e da SIM-P,  que podem apresentar consequências em curto,  médio e/ou longo prazo, de modo a não  comprometer a inserção plena destes cidadãos na  sociedade. 

Publicado

2023-06-17

Como Citar

1.
Moura EC de, Cavalcante FV, Oliveira LG de, Barreto IC de HC, Fernandes GM, Frio GS, Santos LMP. Síndrome Inflamatória Multissistêmica e Covid-19 em crianças e adolescentes: aspectos epidemiológicos, Brasil, 2020-2021. Saúde debate [Internet]. 17º de junho de 2023 [citado 27º de fevereiro de 2024];46(134 jul-set):682-9. Disponível em: https://www.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/7008

Edição

Seção

Artigo Original