A telemedicina no combate à Covid-19: velhos e novos desafios no acesso à saúde no município de Vitória/ES, Brasil

Autores

Palavras-chave:

Telemedicina. Covid-19. Acesso aos serviços de saúde. Atenção Primária à Saúde. Sistemas de informação em saúde.

Resumo

Objetivo: analisar o atendimento pela telemedicina em Vitória/ES de abril/2020 a mar/2021. Método:  estudo de caso ancorado na categoria acesso de  Thiede et al. e em dados secundários. Utilizaram-se  relatórios das consultas de telemedicina da Rede Bem Estar. Incluíram-se todas as 29 Unidades Básicas de  Saúde do município. Resultados: no período foram  atendidos 15.548 usuários, 64% do sexo feminino (9.953) e 36% do masculino (5.595), em 21.481  consultas. O grupo etário mais atendido foi o de 30- 39 anos (19,5%). O número por 10.000 hab. para  todas as causas oscilou entre 35,86/10.000 hab. de  out-dez/2020 e 65,75 de abr-jun/2020. Destes  atendimentos, 56% (11.946) foram coronavírus  (causas B342 e B972), sendo, 22,54 consultas por  10.000 hab. de out-dez/2020 e 31,96 de abr-jun/2020.  Conclusões: Os resultados refletem o  impacto transformador da Covid-19 nos cuidados à  saúde por telemedicina como parte da resposta de  primeira linha à pandemia no município de Vitória/ES. As desigualdades no acesso presencial se reproduzem na telemedicina, o que torna imprescindível manter  um relacionamento forte entre o sistema de saúde, as  equipes de saúde e os usuários na implantação da  telemedicina. As duas formas permanecem  interdependentes e complementares na busca de  garantia do acesso equitativo em saúde.

Publicado

2023-06-17

Como Citar

1.
Martínez HLH, Artmann E, Cruz SC de S, Farias DCS. A telemedicina no combate à Covid-19: velhos e novos desafios no acesso à saúde no município de Vitória/ES, Brasil. Saúde debate [Internet]. 17º de junho de 2023 [citado 27º de fevereiro de 2024];46(134 jul-set):648-64. Disponível em: https://www.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/6787

Edição

Seção

Artigo Original