O acadêmico de Medicina frente à população em situação de rua: Trabalho Colaborativo como ferramenta

Autores

Palavras-chave:

Atendimento integral à saúde. Assistência centrada no paciente. Educação Interprofissional. Pessoas em situação de rua.

Resumo

Trata-se do relato de experiência de uma acadêmica de Medicina da Universidade Federal Fluminense,  bolsista do Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde/Interprofissionalidade, atuando integrada ao  Consultório na Rua de Niterói (RJ), Brasil entre abril de 2019 e março de 2020. Objetivando-se o  reconhecimento de desafios, limites e potencialidades da Educação Interprofissional e do Trabalho  Colaborativo, utilizou-se como ferramenta  metodológica a narrativa construída por meio de 44  relatórios enviados aos preceptores e tutores do  Programa. A oportunidade  de acompanhar o Consultório na Rua possibilitou à  estudante conhecer mais sobre esse serviço essencial  para garantia da equidade na saúde da população em situação de rua, levando ao aperfeiçoamento e  desenvolvimento de habilidades e ferramentas que  irão compor um trabalho centrado na formação de  vínculos positivos com usuários do serviço, na oferta  do cuidado integral e nas práticas colaborativas em  saúde. Concluiu-se que, apesar das inúmeras  barreiras, a Educação Interprofissional e o Trabalho  Colaborativo constituem importantes instrumentos na  formação acadêmica, destacando-se na produção  de serviços de saúde de alta qualidade, sobretudo na  oferta do cuidado integral às pessoas em  vulnerabilidade.  

 

Publicado

2023-06-20

Como Citar

1.
Sousa EDP, Chagas M de S. O acadêmico de Medicina frente à população em situação de rua: Trabalho Colaborativo como ferramenta. Saúde debate [Internet]. 20º de junho de 2023 [citado 27º de fevereiro de 2024];46(134 jul-set):906-1. Disponível em: https://www.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/6868

Edição

Seção

Relato de Experiência