Saúde Socioambiental na Atenção Básica: conhecimento, formação e prática

Autores

  • Jeffer Castelo Branco Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) https://orcid.org/0000-0003-1479-3745
  • Nildo Alves Batista Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)
  • Silvia Maria Tagé Thomaz Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

Palavras-chave:

Meio ambiente. Exposição ambiental. Atenção Primária à Saúde. Substâncias perigosas.

Resumo

A exposição humana às substâncias e aos compostos químicos nocivos é uma realidade global que torna  cada vez mais necessária a promoção da saúde às  pessoas e comunidades expostas em seus territórios.  Considerando que a Saúde Socioambiental observa o  movimento dos agentes nocivos na interface  ambiente-saúde-sociedade, buscou-se analisar o  conhecimento, a formação e a prática das equipes da Atenção Básica com relação à Saúde Socioambiental,  com foco na redução do adoecimento devido à  exposição e à intoxicação por esses agentes. Garantiu-se a existência de mínima dispersão com a administração do estudo e o cálculo  do coeficiente de correção linear de Pearson; e boa confiabilidade por meio do teste de coeficiente de  confiabilidade de Spearman-Brown, em que foi usado o Split-Half Method. A pesquisa revelou haver  situação de conforto na dimensão conhecimento,  perigo na dimensão formação, e atenção na dimensão prática. A formação é a única dimensão que, no  resultado geral, demanda mudanças imediatas. Ainda  que as dimensões conhecimento e prática profissional se apresentem, respectivamente, em situação de  manutenção e aprimoramento, essas não se originam  de instituições formais de ensino.

Publicado

2023-06-17

Como Citar

1.
Branco JC, Batista NA, Thomaz SMT. Saúde Socioambiental na Atenção Básica: conhecimento, formação e prática. Saúde debate [Internet]. 17º de junho de 2023 [citado 27º de fevereiro de 2024];46(134 jul-set):734-49. Disponível em: https://www.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/6977

Edição

Seção

Artigo Original