A Rede de Atenção às Urgências e Emergências em cena: contingências e produção de cuidado

Autores

Palavras-chave:

Atenção à saúde. Serviços médicos de emergência. Política de saúde. Gestão em saúde. Sistemas de saúde.

Resumo

Este estudo tem por objetivo analisar as transformações nos processos de gestão e produção  do cuidado em saúde, no contexto da prática, a partir  da política da Rede de Atenção às Urgências e  Emergências (RUE). A pesquisa tem caráter qualitativo e caracteriza-se como estudo de caso. Foram realizadas entrevistas com 16 gerentes de serviços de  saúde em três municípios de diferentes portes  populacionais. Observa-se que a RUE não é  reconhecida enquanto política pública, embora sejam  identificados alguns de seus elementos, como a  implantação de Unidades de Pronto Atendimento,  protocolos, classificação de risco, novas tecnologias assistenciais, arranjos regulatórios e linhas de  cuidado. O olhar para a ‘RUE em cena’ aponta para  três questões: a relação entre a atenção básica e as  portas de urgência no atendimento à demanda  espontânea; a regulação médica do Serviço de  Atendimento Móvel de Urgência (Samu), enquanto  promotora de acesso e qualidade; e a  (des)continuidade no cuidado em saúde. Há  evidências de movimentos e produções vivas  induzidas pela política que qualificam o cuidado em  saúde em situações de urgência e emergência.  Entretanto, iniquidades são mantidas ou produzidas, e a necessidade de articulação entre os componentes  em rede, embora evocada, traduz-se em conexões  frágeis e não regulares.

Publicado

2023-06-17

Como Citar

1.
Tofani LFN, Furtado LAC, Andreazza R, Nasser MA, Bizetto OF, Chioro A. A Rede de Atenção às Urgências e Emergências em cena: contingências e produção de cuidado . Saúde debate [Internet]. 17º de junho de 2023 [citado 27º de fevereiro de 2024];46(134 jul-set):761-76. Disponível em: https://www.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/6995

Edição

Seção

Artigo Original