Uma análise do perfil dos secretários de saúde: interfaces entre saúde e os processos político-eleitorais

Autores

Palavras-chave:

Política. Sistema Único de Saúde. Gestor de saúde. Governo local. Governo estadual.

Resumo

O trabalho objetiva sistematizar informações sobre os secretários de saúde inseridos em governos estaduais  e municipais, para refletir sobre influências técnicas,  acadêmicas e partidárias na conformação de suas  trajetórias, buscando contribuir para o delineamento  de um panorama da gestão do Sistema Único de  Saúde (SUS) nas instâncias subnacionais. O estudo é  apoiado em fontes secundárias, incluindo bases de  dados oficiais, portais de governos e notícias  divulgadas pela mídia comercial. Foram processadas informações dos secretários dos 26 estados e suas  capitais, além do Distrito Federal, no cargo no mês de maio de 2021, gerando 53 currículos, que foram  categorizados como especializados (79%),  profissionais de saúde (75%), políticos de carreira  (25%) e empresários (19%). Apesar da significativa  influência partidária, encontrou-se um processo de  formação de quadros burocráticos pelos partidos,  para além da disputa eleitoral. Uma excepcionalidade de insulamento  técnico da saúde não foi confirmada. Dessa forma,  não é realista a imagem de que forças político- partidárias sejam antagônicas à capacitação  acadêmica e à experiência na administração pública,  sugerindo que a saúde se apresenta, simultaneamente, especializada e politizada. 

Publicado

2023-06-17

Como Citar

1.
Brancaglion M, Soares J, Bahia L. Uma análise do perfil dos secretários de saúde: interfaces entre saúde e os processos político-eleitorais. Saúde debate [Internet]. 17º de junho de 2023 [citado 27º de fevereiro de 2024];46(134 jul-set):693-709. Disponível em: https://www.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/7161

Edição

Seção

Artigo Original