Conjuntura política brasileira e saúde: do golpe de 2016 à pandemia de Covid-19

Autores

Palavras-chave:

Covid-19. Política de saúde. Sistema Único de Saúde.

Resumo

Estudos de análise de conjuntura no campo da saúde coletiva têm ganhado espaço, contribuindo para  sistematizar elementos da realidade e traçar cenários  possíveis para uma melhor atuação na arena política.  Embasado no materialismo histórico e dialético, este  ensaio busca analisar a conjuntura política brasileira  do golpe de 2016 à pandemia de Covid-19. O ensaio  está estruturado em três seções: a primeira reconhece a importância de pensar o passado para se  compreender o futuro, bem como as forças mobilizadoras e ameaçadoras do Sistema Único de  Saúde (SUS); a segunda traça um perfil do projeto ultraneoliberal imposto à política de saúde frente ao  golpe jurídico-midiático-parlamentar de 2016 e a eleição do presidente Jair Bolsonaro, em 2018, cuja  moeda de troca englobou a redução da seguridade social; a terceira seção discute como a pandemia da  Covid-19 foi conduzida pelo governo federal e entes subnacionais, assim como a atuação da sociedade  civil e política organizada. Nas considerações finais, apresentam-se os desafios das forças progressistas  para o ano eleitoral de 2022 e para sustentabilidade  de um possível governo popular que garanta o direito universal à saúde, sendo este parte do desafio maior de retomada e garantia da própria democracia.

Downloads

Publicado

2023-06-20

Como Citar

1.
Méllo LMB de D e, Albuquerque PC de, Santos RC dos. Conjuntura política brasileira e saúde: do golpe de 2016 à pandemia de Covid-19. Saúde debate [Internet]. 20º de junho de 2023 [citado 25º de abril de 2024];46(134 jul-set):842-56. Disponível em: https://www.saudeemdebate.org.br/sed/article/view/7172